Firefly - significado e simbolismo

Descubra O Seu Número De Anjo

Vaga-lumes ou Lampyris noctiluca são insetos de Coleóptero pedido.





Eles são conhecidos em todo o mundo graças à sua habilidade incrível, quase mágica, de brilhar no escuro!

Os vaga-lumes podem emitir diferentes cores de luz fluorescente, do verde brilhante ao amarelo ao avermelhado brilhante. Os vagalumes têm vida útil curta; eles vivem por cerca de duas meses apenas. Vaga-lumes são insetos muito pequenos e tímidos.

Embora raramente sejam vistos, os cientistas contam mais de dois milhares de espécies diferentes de vaga-lumes.

Por que os vaga-lumes brilham no escuro?



Sua luz mágica é o que intriga as pessoas há tanto tempo. Por que eles brilham?

Existem várias razões que explicam por que esses caras interessantes emitem luz. O principal motivo é a reprodução. As luzes são o caminho para os vaga-lumes atrairem um parceiro de acasalamento.

Dependendo da espécie particular de vaga-lume, existem vários padrões que decidem sobre seus hábitos de incandescência.



Algumas das espécies, nomeadamente Pyractomena , Photuris e Photinus , têm luzes piscando, para dizer isso. Os vaga-lumes machos usam luzes tremeluzentes para atrair insetos fêmeas.

Fêmea Photinus vaga-lumes não voam, mas emitem luzes bruxuleantes em resposta ao chamado dos machos.

Além do papel na reprodução de vaga-lumes, as luzes também representam um mecanismo de defesa.



Um fato interessante está relacionado a insetos fêmeas de Photuris gênero de vaga-lumes. Eles simulam a cintilação de outras espécies de vaga-lumes com o objetivo de atrair a presa. É conhecido como mimetismo agressivo.

cair de um penhasco sonho

Atraem os machos, mas depois os comem, da mesma forma que o louva-a-deus. Eles são conhecidos como mulher fatal de insetos de iluminação. Eles habitam a América do Norte.

Os vaga-lumes não têm um gosto muito bom, embora não sejam venenosos, mas os predadores raramente se alimentam deles.

As luzes são um sinal de alerta que sugere que as espécies de predadores encontraram um inseto 'especial', um vaga-lume, não qualquer outro, para que pudessem evitá-lo.

O próprio processo de incandescência dos vagalumes é chamado de bioluminescência. Este é um processo biológico que participa de células especiais que os vagalumes têm em seus corpos.

Como os vaga-lumes produzem luz?

Durante o processo, as células geram uma substância chamada luciferina e uma enzima conhecida como luciferase .

No processo, a luciferina entra em uma reação química e se transforma em oxiluciferina , que resulta na luz que vemos os vaga-lumes emitem.

Esse tipo de luz é chamado de luz fria, pois não emite raios infravermelhos nem ultravioleta. A luciferina do vagalume é encontrada em muitas espécies de Lampyridae insetos.

O nome luciferina vem do latim Lúcifer , que significa literalmente 'portador da luz' ou 'portador da luz'.

Sim, é também o nome dado ao anjo caído Lúcifer, a estrela que caiu do céu, encontrada por esses nomes nas interpretações mais difundidas. Muitos paralelos foram feitos entre Lúcifer como personagem e diferentes entidades sobrenaturais.

Além do mais popular que identifica Lúcifer com Satanás, é menos conhecido que Lúcifer também era uma figura da mitologia greco-romana antiga.

Ele é Fósforo na Grécia e Lúcifer em Roma. Ele era considerado o filho da deusa da alvorada e considerado a Estrela da Manhã ou - Vênus.

Aquele que traz a luz que ele foi, em muitos relatos.

Voltemos aos vaga-lumes e à luciferina. Se você pensar bem, poderíamos ver os vaga-lumes como insetos mágicos que refletem a luz da estrela da manhã, mas é apenas uma ideia vaga; em nenhum lugar se afirma que vaga-lumes estão associados a ele.

Ok, então mais fatos que sabemos sobre vaga-lumes e suas luzes.

Mais adiante, falaremos mais sobre seus significados simbólicos e potenciais poderes espirituais como animais totêmicos.

Magia das luzes dos vaga-lumes

O processo pelo qual os vaga-lumes geram luz é extremamente avançado, já que 99% de toda a energia investida está sendo convertida em luz, enquanto apenas 15 vão para aquecimento.

Pense naquelas lâmpadas LED ecológicas que não aquecem e duram muito mais do que as normais. Os cientistas estão muito interessados ​​na luciferase e em todo o processo.

Eles o usam como um biomarcador para descobrir várias substâncias encontradas em nosso corpo e medir suas concentrações.

Embora associemos os vaga-lumes às suas luzes mágicas, nem todas as espécies de vaga-lumes brilham.

Esses são vaga-lumes diurnos, por exemplo, aqueles que vêm de Ellychnia família. Esses vaga-lumes são ativos durante o dia, mas costumam habitar locais sombreados.

Esses vaga-lumes não luminosos podem ser encontrados escondidos sob as plantas. Eles pertencem a espécies luminescentes e usam feromônios para atrair potenciais parceiros de acasalamento.

Vaga-lumes tropicais praticam 'cintilação em massa', para chamá-lo assim, especialmente as espécies que habitam partes do sudeste da Ásia.

Ao longo das margens dos rios nas selvas da Malásia, esses insetos mágicos fazem toda uma 'sinfonia' de luzes bruxuleantes, especialmente à noite.

Nas Filipinas, milhares de vaga-lumes puderam ser vistos ao longo do ano, na cidade de Donsol.

Os vaga-lumes têm seus hábitos de coleta. Nos Estados Unidos da América, em Smoky Mountains ao redor do Tennessee, um dos maiores 'espetáculos' de coleta de vaga-lumes ocorre durante a primeira semana de junho.

Ver milhares de luzes cintilantes desses insetos mágicos deve ser uma visão inesquecível.

A Serpente e o Vaga-lume

Vamos começar com uma história Zen sobre a Serpente e o Vaga-lume. Começa como todos os contos antigos começam, participando de um passado antigo.

Há muito tempo, conta a história, a serpente perseguia o vaga-lume com a intenção de comê-lo. O infeliz inseto fez o possível para voar rápido, movido pela energia do medo.

Bem, a feroz Serpente não queria desistir de sua presa. A serpente perseguiu o vaga-lume por três dias.

Finalmente, o Firefly ficou tão exausto; não podia continuar a fugir, então parou e pediu à Serpente que fizesse três perguntas.

Bem, a Serpente disse que não é sua maneira de responder às perguntas dos outros, mas, convencida de que o pobre Vaga-lume será comido de qualquer maneira, a serpente permitiu o questionamento. Então, o Firefly fez três perguntas.

A primeira pergunta era se os vaga-lumes faziam parte da dieta das serpentes em geral e a serpente disse 'não'. A segunda era sobre se o Firefly fez alguma coisa para provocar ou ferir a serpente, para a qual a resposta era a mesma.

Então o Firefly fez uma pergunta muito justa: Por que você quer me comer, então ?, à qual veio uma resposta desagradável, mas honesta. A Serpente disse que não suportava ver sua luz bruxuleante e brilhante o tempo todo.

A moral da história é a seguinte. A história sugere que sempre haverá aqueles que se incomodam com sua luz. O que você decidirá fazer é apenas sua escolha.

Você pode escolher desligar sua luz e evitar 'serpentes' em sua vida ou pode escolher ousadamente brilhar e lidar com o fardo que vem junto.

A partir desta história Zen, vemos os vaga-lumes como símbolos de luz pessoal e singularidade com os quais nem todos ficariam felizes.

Simbolismo de vaga-lume nativo americano

Vamos falar primeiro sobre o simbolismo do vaga-lume dos nativos americanos. Os nativos americanos consideram os vaga-lumes um símbolo de conhecimento, então o inseto é destaque em alguns dos rituais e cerimônias.

Assim como na história Zen acima, Firefly desempenha um papel no folclore nativo americano. A tribo Apache conta uma história sobre a Raposa e o Vaga-lume.

De acordo com a lenda, o astuto Fox fez o possível para tirar o fogo dos vaga-lumes. O Fox escapou com sucesso com ele e deu a Hawk um incendiário que o passou para Crane.

A Garça espalhou-o por todos os lados e foi assim que o fogo se espalhou pelo mundo. Os restos mortais da Garça caíram em uma árvore que pegou fogo.

Vaga-lumes perseguiram a raposa até sua toca e a amaldiçoaram a nunca fazer uso do fogo para a própria causa da Raposa. Porém, o esperto Fox sabia que o fogo se escondia nas árvores e sabia como fazê-lo.

A lenda do Apache diz que a Raposa ensinou as pessoas a fazer fogo e a história também explica como o fogo está dentro de cada árvore. Nesta história, os vaga-lumes são vistos como guardiões egoístas e orgulhosos do fogo.

Eles não o compartilhariam com outras criaturas da terra, mesmo durante o inverno mais vil, quando todas as criaturas da terra precisavam de uma maneira de se manterem aquecidas.

A lenda pode ser vista como uma alegoria. O fogo tem sido frequentemente associado à ideia de conhecimento e iluminação e é a ideia que pode ser encontrada em diferentes tradições em todo o mundo.

Os vaga-lumes eram os únicos que mantinham o conhecimento secreto longe dos outros. Eles eram os mestres do fogo, até que a raposa o roubou e 'iluminou' o mundo.

Crenças do vaga-lume do Extremo Oriente

Os insetos iluminadores têm diferentes significados simbólicos nas tradições do Extremo Oriente. Os vaga-lumes fazem parte das tradições locais no Japão.

Os japoneses associam vaga-lumes às almas dos mortos, geralmente associados a figuras heróicas. No Vietnã, os vaga-lumes representam uma ideia semelhante. Na China, porém, os vaga-lumes são associados àqueles que ficam acordados à noite, estudando.

Esta é outra conexão entre vaga-lumes e a ideia de conhecimento.

Os japoneses também associam vaga-lumes com amor, e os insetos costumam ser citados em poemas de amor japoneses. Os chineses associam principalmente os vaga-lumes ao estudo. O período em que uma pessoa era estudante também é chamado de 'vaga-lume e neve'.

No Japão, uma música intitulada The Light of the Firefly é executada após a formatura e várias outras cerimônias.

Vênus oposta à sinastria da lua

Quanto à origem dos vaga-lumes, um conto popular da Ásia Oriental afirma que eles vieram da grama em chamas.

Vários significados simbólicos de vaga-lume

Os vaga-lumes podem estar associados a muitas idéias e significados simbólicos, além desses que vimos nos contos populares e lendas mencionadas.

Uma das idéias universais associadas aos vaga-lumes é a do amor e da atração.

Os vaga-lumes usam principalmente suas luzes para atrair seus potenciais parceiros de acasalamento. Isso poderia estar simbolicamente associado ao amor, fertilidade e atração em geral.

Vaga-lumes, portanto, representam não apenas a beleza do amor, mas também o jogo mágico do amor, a sedução e o flerte, de suas formas mais positivas a mais destrutivas. Uma atração fatal, diriam alguns.

Os vaga-lumes são comumente vistos como insetos que representam o amor em sua forma pura e boa. As luzes bruxuleantes são como aquelas borboletas que sentimos ao nos apaixonarmos por alguém.

Esses insetos brilhantes também estão associados à ideia de conhecimento final, iluminação, visão clara e progresso.

Vamos apenas lembrá-lo da história da Raposa e dos Vaga-lumes, na qual os vagalumes guardam o segredo do fogo.

O nome da substância que realmente os torna tão mágicos e populares, luciferina, está associado à antiga ideia de um 'portador da luz', às vezes associado àquele que abriu os olhos das pessoas para ver a diferença entre o bem e o mal, para sondar todos os lados da vida que eles têm.

Espírito vaga-lume e totem

Nesse sentido, os vaga-lumes também estão associados à comunicação, atenção plena e autoconsciência.

Eles poderiam ser vistos como a luz que possuímos interiormente, eles despertam nossa luz interior, se os tomarmos por animais espirituais, nossos guias totêmicos. Vaga-lumes são a luz na escuridão, a chama sempre ardente que todos temos dentro de nós.

Como animal totêmico, o vaga-lume inspira a busca pelo conhecimento, sobre o mundo e sobre você mesmo.

O espírito do vagalume ilumina o seu caminho e o ajuda a ver o caminho à sua frente. Sua luz é pequena e não é particularmente iluminadora, mas ilumina por dentro, já que a própria luz faz parte do corpo dos vagalumes.

Seu totem Firefly pode ajudá-lo a encontrar a maior motivação e inspiração, ajudando você também a passar pelos momentos mais difíceis de sua vida.

Se acontecer de você enfrentar tempos difíceis e sombrios, seu espírito de Firefly virá até você, brilhando na escuridão, como uma pequena estrela preciosa guiando. É um símbolo de esperança, persistência e poder interior.

Lembra-se da história da serpente devoradora e do pequeno vaga-lume?

O espírito do vaga-lume apóia a singularidade, mesmo que às vezes signifique que você tenha que passar por momentos difíceis para mantê-lo e torná-lo mais brilhante.

Descubra O Seu Número De Anjo