História e origem da música - desde a era antiga até a música atual

  História e; Origem da música - desde a era antiga até a música atual

Qualquer um que ama música provavelmente já se perguntou de onde tudo isso veio. Como as pessoas começaram a fazer música? Como eram as primeiras músicas? Esta postagem no blog explorará a história e a origem da música, desde seus primórdios na era medieval até os dias atuais.


A música sempre foi um elemento cultural e social vital ao longo da história humana. Ajudou as pessoas na formação de laços tribais e no fornecimento de necessidades religiosas e espirituais. A música resistiu ao teste do tempo desde a Idade da Pedra até hoje, sobrevivendo a milhares de anos.



Veremos como as diferentes culturas contribuíram para o desenvolvimento da música e também discutiremos alguns dos estilos musicais mais populares da atualidade. Então prepare-se para aprender sobre a fascinante história da música dos Antigos!



Índice

Período antigo

Tornou-se possível compor música como fazemos hoje com a evolução de um sistema de escrita. A composição musical mais antiga conhecida do mundo na história da música, que usava um “alfabeto” cuneiforme, foi escrita na Síria há cerca de 3.400 anos e acredita-se que tenha começado lá.

A interpretação de desenhos em paredes, vasos e outros itens de civilizações antigas facilitou o estudo da música antiga. Estes revelaram que na Grécia Antiga, por exemplo, já existiam gaitas de foles semelhantes às versões modernas.

Conversação em inglês sobre música Conversação em inglês sobre música



Eles também descobriram a existência de instrumentos de cordas (como a lira) e flautas (os aulos). A música polifônica não estava apenas presente naquela época, mas também escrita por muitas pessoas.

Os pesquisadores também recorreram a textos sagrados hindus, os Vedas, para obter informações adicionais sobre a música asiática antiga. Na Índia, os pesquisadores utilizaram os Vedas, que incluem dados preciosos sobre a música clássica indiana. A música antiga floresceu também no Oriente Médio, particularmente na Pérsia e no Egito. Desde cedo, os hebreus criaram inúmeras formas musicais por motivos religiosos.

Período medieval

A música medieval era principalmente religiosa in natu re, e muito dele foi escrito para a Igreja Católica. Isso inclui alguns dos primeiros exemplos sobreviventes de polifonia, ou harmonia de várias partes.



A música medieval é frequentemente caracterizada pelo uso de modos, ou escalas, que são grupos de notas com um padrão específico de intervalos. O modo mais comum usado na música medieval era o modo igreja, que consistia em sete notas.

Outra característica distintiva da música medieval é o uso de ornamentação ou enfeites decorativos. As melodias eram embelezadas com trinados, voltas e outros floreios para adicionar interesse e variedade durante a Idade Média.

Na Idade Média, a música era mais comumente tocada por menestréis viajantes conhecidos como trovadores. Esses artistas cantavam músicas extemporâneas e geralmente tocavam mais de um instrumento ao mesmo tempo.



Embora a maior parte da música medieval tenha se perdido no tempo, os poucos exemplos que restam nos dão uma visão da rica história musical da época.

O que é o período da música medieval e o que o define musicalmente falando?

O Período Medieval da história da música é definido como o período de cerca de 500 dC até meados do século XV, durante o qual a música começou a ser cultivada. A música era uma arte popular em tabernas e catedrais nessa época, praticada por reis e camponeses.

Embora não possamos ouvir exatamente como era a música medieval devido à falta de gravações, temos uma boa ideia, graças à notação que foi transmitida.

A notação medieval nos dá uma visão do som e da sensação da música medieval. Foi durante essa longa era da música que o som da música se tornou cada vez mais reconhecível. Isso se deve, em parte, ao desenvolvimento da notação musical, que perdurou, permitindo-nos vislumbrar esse intrigante período.

Portanto, embora não possamos nos transportar de volta no tempo para ouvir música medieval em primeira mão, ainda podemos apreciá-la e apreciá-la através do incrível legado que foi deixado para trás.

Quem são alguns dos compositores mais famosos desse período e quais são suas obras mais conhecidas?

Hildegard von Bingen e Perotin foram os primeiros a criar muitas das formas musicais que ainda são usadas hoje, como o moteto e a missa sagrada.

O madrigal, que geralmente expressa os sentimentos e emoções de seu tempo, logo se juntou a uma série de outras formas significativas. Sua estrutura polifônica lindamente é fascinante e divertida.

significado espiritual das abelhas nos sonhos

O primeiro compositor famoso deste período é Guillaume de Machaut, conhecido por seus motetos, que são peças vocais polifônicas.

Outro compositor famoso é Johanness Ciconia, que era conhecido por seu uso inovador de ritmo e métrica. Sua obra mais famosa é a “ballata”, que é um tipo de canção de amor.

Por último, há Franco de Colônia, que foi uma figura de liderança no desenvolvimento de Ars Nova, um novo estilo de música que usava padrões rítmicos complexos. Sua obra mais famosa é a “Ars Subtilior”, que é uma coleção de peças altamente técnicas e virtuosísticas.

Estes são apenas alguns dos compositores famosos deste período que fizeram contribuições duradouras para o mundo da música.

Como a música medieval refletia a cultura e a sociedade do período em que foi escrita/composta/executada?

A música medieval refletia a cultura e a sociedade do período em que foi escrita/composta/executada. A música gradualmente começou a assumir formas e dispositivos mais complexos durante a era medieval, evoluindo para peças de beleza e devoção impressionantes.

A era medieval foi uma época de grandes mudanças, com a ascensão das cidades e do comércio, e a queda do império romano. Este mundo em mudança se reflete na música da época, que variou do sagrado ao secular.

A Idade Média foi também uma época de grande convulsão religiosa, com a ascensão do Cristianismo e das Cruzadas. Essa turbulência religiosa também se reflete na música medieval, que muitas vezes inclui temas de piedade e adoração.

Em última análise, a música medieval nos fornece uma janela para a cultura e a sociedade do período de tempo, oferecendo-nos um vislumbre da vida cotidiana das pessoas medievais.

Quais instrumentos eram normalmente usados ​​​​durante os tempos medievais e como eles contribuíram para o som geral da música sendo criada naquela época?

Instrumentos inventados que refletiam os sonhos mais loucos do compositor. Durante o período medieval, instrumentos de sopro, metais e percussão foram usados ​​além de vozes humanas.

As peças instrumentais começaram a ser criadas por conta própria durante a alta era medieval, abrindo caminho para muitos gêneros musicais na época seguinte: o Renascimento.

O uso de instrumentos em cerimônias religiosas não foi introduzido até depois do século X. Os instrumentos eram associados à pecaminosidade e ao mundanismo e, portanto, eram proibidos na igreja.

No entanto, diz-se que o Papa Gregório I mudou de ideia depois de ouvir instrumentos sendo tocados durante uma procissão religiosa em Jerusalém. Depois disso, os instrumentos lentamente começaram a entrar em cerimônias religiosas em toda a Europa. No século 13, os instrumentos eram comumente usados ​​em igrejas em todo o continente.

Período do Renascimento

O período renascentista da história da música é frequentemente considerado um dos períodos mais importantes da história da música ocidental. Foi uma época de grande criatividade e exploração, quando novos estilos e gêneros musicais foram desenvolvidos e formas tradicionais foram reinventadas.

compositores como Palestrina e Monteverdi fizeram grandes contribuições para o desenvolvimento da música renascentista, e seu trabalho continua a ser executado e estudado hoje.

O período renascentista também foi um momento de grande mudança na sociedade, e isso se reflete na música da época.

As composições foram cada vez mais destinadas à apresentação pública, e os temas seculares começaram a ganhar popularidade.

De muitas maneiras, o período renascentista preparou o palco para a evolução subsequente da música ocidental, tornando-se um dos períodos mais significativos de sua história.

O que é o período da música renascentista e o que o define musicalmente falando?

A música renascentista é definida como a música criada durante o período renascentista. Este período de tempo vai de 1450 a 1600. O Renascimento foi um renascimento da cultura, e isso foi especialmente verdadeiro para a música.

Os compositores do Renascimento abriram novos caminhos ao fugir dos limites das tradições musicais medievais. Eles experimentaram novos sons e formas, e sua música refletia o espírito do Renascimento.

A Renascença foi uma época de grandes mudanças, e a música renascentista reflete essa mudança. É dinâmico, expressivo e muitas vezes muito bonito. Se você quiser experimentar o Renascimento em primeira mão, ouvir música renascentista é um ótimo lugar para começar.

Quem são alguns dos compositores mais famosos desse período e quais são suas obras mais conhecidas?

Josquin des Prez, considerado um dos primeiros grandes compositores renascentistas a ser um grande mestre polifônico, frequentemente misturava muitas vozes para criar ricas texturas musicais.

Palestrina, Thomas Tallis e William Byrd continuam a desenvolver as ideias de Des Pres, escrevendo alguns dos mais belos motetos, missas, canções e peças instrumentais por direito próprio. O sistema modal foi estabelecido como fundamento de toda harmonia; enquanto regras rígidas regulando o uso da dissonância foram introduzidas, o poder expressivo da música renascentista é incomparável.

Como a música renascentista refletiu a cultura e a sociedade do período em que foi escrita/composta/executada?

A música renascentista foi fortemente influenciada pela cultura e sociedade do período. A música refletia os valores do Renascimento, focados no humanismo, individualismo e aprendizado clássico.

A música também era expressiva e emocional, refletindo as intensas crenças religiosas da época. Da mesma forma, os instrumentos usados ​​na música renascentista eram frequentemente projetados para imitar o som da voz humana.

Isso reflete a crença renascentista de que os humanos estavam no centro do universo e que suas vozes deveriam ser ouvidas em alto e bom som.

A música renascentista refletia profundamente a cultura e a sociedade de seu período. Não é à toa que continua a cativar os ouvintes hoje.

Quais instrumentos eram normalmente usados ​​durante os tempos da Renascença e como eles contribuíram para o som geral da música sendo criada naquela época?

Quando as peças instrumentais se tornaram predominantes, agrupamentos instrumentais mais complexos começaram a surgir.

O fagote e o trombone estão entre os primeiros instrumentos a serem desenvolvidos e deram origem a conjuntos musicais maiores e mais sofisticados.

O advento da música artística deu aos compositores muito mais liberdade para explorar e expressar suas ideias criativas do que nunca. A família da viola surgiu para fornecer um som distinto e assombroso da música da época, bem como a criação de cada família reconhecível de instrumentos compostos por percussão, cordas, sopros e metais.

O piano foi introduzido em meados do século XVIII, e seus instrumentos de teclado rapidamente substituíram os cravos. A sonata seguiu logo depois disso.

Período Barroco

O período barroco (1600-1760) é notável por seus muitos compositores famosos e obras de música clássica ocidental na história da música. Também testemunhou algumas das inovações musicais e instrumentais mais significativas. Itália, Alemanha, Inglaterra e França continuam desde o Renascimento a dominar a cena musical, cada uma influenciando a outra com tradições e estilo.

O que é o período da música barroca e o que o define musicalmente falando?

O período barroco foi um dos momentos mais importantes da música clássica ocidental. Esta é a época de onde vêm alguns dos compositores e obras mais conhecidos.

Não só isso, mas também foi uma época de grande inovação na música e nos instrumentos. Os quatro principais países que dominaram a cena musical durante esse período foram Itália, Alemanha, Inglaterra e França. Todos eles tinham suas próprias tradições e estilos únicos que se influenciavam.

Uma das características definidoras da música barroca é o uso do contraponto. É quando duas ou mais linhas melódicas diferentes são combinadas para criar um som mais complexo.

Outro elemento importante é o uso de ornamentação. É quando notas extras são adicionadas a uma melodia para torná-la mais elaborada.

Compositores durante este período também eram conhecidos por escrever música expressiva e emocional. Isso contrastava com a música mais reservada do Renascimento.

No geral, o período barroco foi uma época de grande criatividade e realizações na história da música clássica ocidental.

Quem são alguns dos compositores mais famosos desse período e quais são suas obras mais conhecidas?

G F Handel, Bach, Vivaldi e Purcell são apenas alguns dos compositores de renome que moldaram o período barroco. É durante esta época brilhante que Handel compõe seu oratório “O Messias”, Vivaldi produz suas “Quatro Estações”, Bach completa seus seis “Concertos de Brandemburgo”, bem como a ópera de Purcell “Dido e Enéias” e outras obras.

O período barroco é conhecido por sua grande música com muitas reviravoltas. As melodias são muitas vezes muito ornamentadas, com muita decoração.

O período barroco começou por volta de 1600 e durou até 1750. A data de seu início ainda é discutida pelos estudiosos, mas é por volta de 1600.

Consequentemente, os compositores ativos durante esse período refletem essa ampla gama de estilos e técnicas. Como tal, a música do período barroco fornece uma visão abrangente das diferentes maneiras pelas quais os compositores experimentaram o som durante esse período turbulento da história da música.

Como a música barroca refletia a cultura e a sociedade do período em que foi escrita/composta/executada?

A música barroca surgiu no início dos anos 1600, uma época de grandes mudanças políticas e sociais na Europa. A era barroca foi marcada por conflitos religiosos, a ascensão do absolutismo e o crescimento do comércio internacional.

Essa mudança se reflete na música barroca, que muitas vezes apresenta linhas melódicas grandiosas e ornamentação elaborada. O período barroco também viu o desenvolvimento de novos gêneros musicais, como o concerto e a sonata.

Esses gêneros eram frequentemente usados ​​para transmitir mensagens políticas ou para celebrar vitórias militares. À medida que a música barroca evoluiu, passou a refletir a paisagem social cada vez mais complexa da Europa.

Quais instrumentos eram normalmente usados ​​​​durante os tempos barrocos e como eles contribuíram para o som geral da música sendo criada naquela época?

Durante o período barroco, a música era caracterizada por uma textura complexa, muitas vezes contrapontística. Instrumentos como cravo, violino e oboé eram comumente usados ​​para criar esse efeito. O cravo, em particular, foi um instrumento importante nessa época.

Seu som distinto ajudou a moldar o som geral da música barroca. O violino também desempenhou um papel significativo na música barroca. Este instrumento era frequentemente usado para fornecer embelezamentos e decorações melódicas.

O oboé, por sua vez, adicionou uma profundidade e riqueza únicas à paisagem sonora geral. Outros instrumentos, como o trompete e o fagote, também foram utilizados nesse período, mas suas contribuições foram menos significativas.

Em geral, os instrumentos usados ​​durante o período barroco ajudaram a criar um som complexo e matizado que permanece muito popular hoje.

Período Clássico

Entramos no Período Clássico (1730-1820) a partir do Barroco. Haydn e Mozart dominam a cena musical durante este período, enquanto a Alemanha e a Áustria estão no centro da criatividade. De compositores barrocos ornamentados como Gluck, Mozart e Haydn se afastaram da polifonia para a homofonia para produzir música que parecia simples, elegante e precisa na superfície.

O que é o período da música clássica e o que o define musicalmente falando?

Música clássica é um termo bastante amplo. Pode ser usado para descrever qualquer coisa, desde cantos gregorianos a Beethoven e John Williams. Mas de um modo geral, quando as pessoas usam o termo “música clássica”, estão se referindo a um período específico da história da música ocidental.

O período clássico durou por volta de 1750 a 1820, e algumas características-chave o definiram. Primeiro, houve um afastamento da ornamentação elaborada do período barroco. Os compositores clássicos privilegiaram a simplicidade e a clareza e procuraram criar um equilíbrio ideal entre todos os diferentes elementos da sua música.

Eles também escreveram no que é conhecido como forma estrita, o que significa que suas peças foram cuidadosamente estruturadas e seguiram um plano claro.

Finalmente, os compositores clássicos estavam interessados ​​em criar obras que evocassem fortes emoções em seus ouvintes. Eles acreditavam que a música tinha o poder de transformar vidas e se esforçavam para criar peças que inspirassem esperança, alegria e até orgulho nacional.

Todos esses elementos se juntaram para criar algumas das peças mais amadas da música clássica, incluindo sinfonias, concertos e sonatas de Haydn, Mozart e Beethoven na história da música.

Quem são alguns dos compositores mais famosos desse período e quais são suas obras mais conhecidas?

O período clássico viu o surgimento de alguns dos compositores mais famosos da história da música ocidental. Entre os nomes mais notáveis ​​desta época estão Wolfgang Amadeus Mozart, Johann Sebastian Bach e Ludwig van Beethoven. Cada um desses compositores deixou um legado duradouro, e sua música continua sendo tocada e apreciada até hoje.

Mozart é talvez o compositor mais conhecido do período clássico. Suas obras incluem clássicos atemporais como “Eine Kleine Nachtmusik” e “As Bodas de Fígaro”. Bach, por sua vez, é celebrado por suas obras icônicas como “O Cravo Bem Temperado” e “Os Concertos de Brandenburgo”. E as sinfonias imponentes de Beethoven continuam a cativar ouvintes em todo o mundo. Esses três compositores ajudaram a definir a era clássica, e seu impacto na música ainda pode ser sentido hoje.

Como a música clássica influenciou ou refletiu a cultura e a sociedade de seu período?

A música clássica sempre refletiu a cultura e a sociedade do período em que foi escrita/composta/executada.

Por exemplo, a música clássica do período barroco tende a ser muito ornamentada e elaborada, refletindo o estilo de vida opulento dos aristocratas da época.

A música clássica do período clássico é muitas vezes mais leve e graciosa, ecoando o refinamento da sociedade do século XVIII.

E a música clássica da era romântica é emocional e expressiva, capturando o espírito tumultuado do século XIX.

Em suma, a música clássica é um reflexo da sociedade que a cria e, à medida que a sociedade muda, a música clássica também muda.

Quais instrumentos eram normalmente usados ​​durante os tempos clássicos e como eles contribuíram para o som geral da música sendo criada naquela época?

Se você fez uma viagem no tempo para o período da música clássica , você pode se surpreender com os instrumentos usados. Enquanto hoje normalmente pensamos em pianos e violinos quando se trata de história da música clássica, nem sempre foi esse o caso.

De fato, durante o período clássico, uma gama mais ampla de instrumentos foi usada, e cada um contribuiu para o som geral da música.

Pianos e violinos certamente eram populares durante o período clássico, assim como uma variedade de outros instrumentos de cordas. Isso incluía guitarras, violoncelos e até harpas.

Instrumentos de sopro também eram comumente usados, como flautas, oboés e fagotes. E não vamos esquecer dos instrumentos de metal como trombetas e trompas.

Cada um desses instrumentos desempenhou um papel na criação do som distinto da música clássica. As várias cordas forneciam a melodia enquanto as madeiras acrescentavam harmonia.

Os instrumentos de metal adicionaram textura e profundidade. Juntos, esses diferentes instrumentos criaram uma música complexa e elegante.

Período romântico

Costuma-se dizer que o período romântico da música começou no início de 1800 na história da música. Esta foi uma época em que os compositores começaram a se rebelar contra as regras estritas do período clássico. Eles começaram a explorar novas paisagens sonoras e lutar por emoções expressivas em suas músicas.

Um dos compositores românticos mais famosos foi Franz Liszt, que era conhecido por seu piano altamente virtuoso.

Liszt também foi um dos primeiros compositores a escrever música programática, que contava uma história ou pintava um quadro através da música.

O Período Romântico foi uma época de grande criatividade na música e deu origem a algumas das peças mais queridas do repertório clássico.

O que é o período da música romântica e o que o define musicalmente falando?

Costuma-se dizer que o Período da Música Romântica começou no início do século XIX e terminou no final do século XIX. No entanto, as datas exatas são frequentemente debatidas pelos historiadores da música.

O que é certo, porém, é que o Período da Música Romântica foi uma época de grandes mudanças no mundo da música.

Uma das características definidoras da música da era romântica foi o aumento do poder expressivo. Os compositores começaram a explorar novas formas de usar harmonia e melodia para transmitir emoção.

Eles também fizeram maior uso de dinâmicas e mudanças de tempo para criar um efeito mais dramático. A música instrumental tornou-se cada vez mais popular durante esse período, pois os compositores aproveitaram as possibilidades expandidas oferecidas pelo piano e outros instrumentos.

O Período da Música Romântica foi uma época de grande criatividade e deixou uma marca duradoura no mundo da música clássica.

Quem são alguns dos compositores mais famosos desse período e quais são suas obras mais conhecidas?

O período romântico foi uma das eras mais criativas e inovadoras da história da música ocidental. Alguns dos compositores mais famosos deste período incluem Ludwig van Beethoven, Franz Schubert e Frederic Chopin.

Esses compositores contribuíram significativamente para o desenvolvimento da música romântica. Sua música ainda é amplamente realizada hoje.

A Sinfonia nº 9 de Beethoven é uma de suas obras mais famosas. É considerada uma das maiores sinfonias já compostas.

A “Sinfonia Inacabada” de Schubert é uma obra muito famosa desse período. Os concertos para piano de Chopin são algumas das peças musicais mais populares para os pianistas tocarem.

O período romântico foi uma época em que a música era muito criativa. Muitos novos e diferentes estilos de música foram criados. Esses estilos ainda são apreciados por pessoas de todo o mundo hoje.

Como a música romântica refletiu a cultura e a sociedade do período em que foi escrita/composta/executada?

A música romântica é muitas vezes vista como um produto de seu tempo, e certamente é verdade que os sons e os temas do romantismo foram moldados pela cultura e sociedade do final do século XVIII e início do século XIX.

significado bíblico do número 10

No entanto, a música romântica também teve um impacto profundo na maneira como as pessoas pensavam sobre si mesmas e seu mundo.

Em uma época em que a razão era valorizada acima de tudo, os compositores românticos defendiam a emoção e a imaginação, abrindo caminho para uma maior liberdade expressiva em todas as formas de arte.

A música romântica também ajudou a redefinir a relação entre intérprete e público, quebrando as barreiras entre criador e receptor.

À medida que o romantismo se espalhou pela Europa, deu origem a sentimentos nacionalistas e ajudou a forjar novas identidades para países que haviam surgido recentemente. De muitas maneiras, a música romântica era o som de um mundo em mudança, e sua influência ainda pode ser sentida hoje.

sonho de ser sem-teto

Que tipos de instrumentos eram populares durante o período romântico e como eles moldaram o som característico daquela época?

A era romântica foi uma época de grandes mudanças no mundo da música. Os compositores começaram a experimentar novas formas e estruturas, e a instrumentação tornou-se mais diversificada.

Entre os instrumentos mais usados ​​nessa época estavam o piano, o violino e o violoncelo.

Esses instrumentos ajudaram a criar um som mais rico e expressivo, bem adequado ao estilo romântico de música.

O piano, em particular, tornou-se um marco nas composições românticas. Sua ampla gama de dinâmicas e cores tonais o tornaram ideal para transmitir as emoções do compositor.

O violino e o violoncelo também desempenharam um papel importante na criação do som característico da música romântica.

Esses instrumentos emprestavam um sentido de lirismo e drama à música, o que ajudava a capturar a imaginação dos ouvintes.

Século XX e presente

As eras da música clássica ocidental até a virada do século 20 foram definidas por um único estilo e regra. A composição era frequentemente inflexível a essas regras, o que significava que grande parte da música criada durante esse período tinha um “som” semelhante. No entanto, no século 20, os compositores começaram a romper com esses amplos temas clássicos e gerações surgiram.

Transição do período romântico

O século 20 foi definido pela música, como o nome indica. É o último dos seis períodos da história da música clássica e segue a era romântica, que chegou ao fim em 1910.

No final do período romântico, a música clássica atingiu um ponto de viragem, com muitas convenções e estruturas mantendo-se essencialmente inalteradas desde a época barroca dos séculos XVII e XVIII.

No século 20, os compositores começaram a rejeitar os estilos musicais tradicionais de muitas maneiras diferentes. Isso levou a uma ampla gama de músicas novas e às vezes revolucionárias.

Como conclusão, esta era da música de arte ocidental é muito diferente dos períodos anteriores. Não há um som que defina essa música. É muito mais diversificado em termos de estilo.

Movimentos do século 20

A história da música do século XX, como dito anteriormente, não é um estilo, mas sim vários movimentos diferentes que foram populares com vários compositores e em diversos momentos ao longo do século XX.

Nesta seção, veremos alguns desses movimentos e os compositores que os foram pioneiros.

Modernismo e Atonalismo

O período de prática comum é um momento em que os compositores usam centros de chave e progressões de acordes básicos. Este período existe desde a época barroca. Algumas pessoas pensam que, no século 20, compositores românticos como Wagner e Richard Strauss usaram todas as possibilidades que essa estrutura oferece.

Essa ideia foi frequentemente usada na música do século XX, mas tornou-se obsoleta à medida que o século avançava e novos estilos surgiam. A rejeição da tradição pelo modernismo e a celebração da individualidade são típicas.

Arnold Schoenberg foi uma das figuras mais importantes do movimento modernista, pioneiro do atonalismo na década de 1920. Essa música, extremamente dissonante e carente de um centro de tonalidade, dispensa a função harmônica convencional.

Ele também experimentou com música de 12 tons, que é uma linha de tons que emprega todas as 12 notas da escala cromática em uma sequência específica, na qual cada uma das 12 recebe aproximadamente a mesma importância e, posteriormente, varia.

Jazz e influências folclóricas étnicas

O desenvolvimento musical mais importante do século 20 foi, sem dúvida, a criação do jazz, que teve como pioneiros os afro-americanos.

Os Estados Unidos se tornaram uma força séria na composição clássica pela primeira vez. Alguns compositores americanos procuraram ideias na forma de arte, incluindo Leonard Bernstein, Aaron Copland e George Gerswhin.

Muitos compositores americanos foram inspirados pelo jazz. Mas os não americanos também. Darius Milhaud foi inspirado pela música que ouviu no Harlem, Nova York. Malcolm Arnold, um compositor inglês, escreveu um concerto para Benny Goodman.

Os compositores também continuaram a incluir sua música folclórica nativa em suas composições. Esta foi uma prática que começou durante o período romântico.

Béla Bartók reuniu canções folclóricas húngaras, que lhe deram inspiração para suas próprias composições. Ralph Vaughan Williams compôs uma suíte de canções folclóricas inglesas.

Minimalismo e uso de eletrônicos e tecnologia

A escola minimalista começou na década de 1960 e se concentrou em fazer uso de material musical mínimo e empregar padrões repetitivos, loops e métodos eletrônicos. Era uma época em que o desenvolvimento tecnológico avançava em ritmo acelerado, principalmente em áreas como eletrônica e tecnologia de gravação.

A popularidade da música minimalista contemporânea atingiu o pico na década de 1980. Era geralmente menos dissonante e desafiador do que a composição modernista do que é hoje, e compositores como Phillip Glass e Steve Reich tornaram-se bastante populares.

Pierre Boulez e Karlheinz Stockhausen pegavam gravações brutas de instrumentos, pessoas ou ambientes naturais e depois as modificavam e transformavam em colagens musicais. Isso envolveu a manipulação das gravações de várias maneiras.

Música Aleatória e Experimentalismo

À medida que o século avançava, os indivíduos desenvolveram uma variedade de estratégias inventivas para questionar a própria noção de composição.

Muitos tipos de música aleatória incluem partes que são decididas ao acaso. Isso geralmente se refere à oportunidade para o intérprete escolher como uma seção da música deve soar. Talvez com uma seção improvisada.

O Quarteto Mosaico é uma peça musical que pode ser tocada em qualquer ordem, por qualquer número de jogadores. Isso significa que cada performance soará única.

Além da instrumentação à frente de seu tempo, o compositor americano John Cage utilizou elementos aleatórios em suas obras.

Ele usou um piano preparado, que tem coisas colocadas sobre ou entre as cordas para mudar o som do instrumento. É frequentemente mais percussivo quando tocado dessa maneira.

4’33”, sua composição mais conhecida, são quatro minutos e 33 segundos de ambiência e ruído ambiental. Outros o colocam entre as peças mais notórias já compostas, enquanto outros contestam seu valor.

Compositores como Charles Ives utilizaram microtons em outras seções da mesma peça. Para nossos ouvidos, esses intervalos menores que um semitom soam desafinados e, portanto, criam dissonância. Se você quiser soar bem ao tocar um instrumento, é importante afinar o instrumento primeiro.

Música clássica no século 21

A música clássica foi modernizada e ainda vem em uma variedade de estilos. A internet tornou a música mais acessível, permitindo que subgêneros se polinizem e se influenciem mais facilmente.

O uso de notação musical e software de gravação de som revolucionaram a forma como criamos música. A composição de partituras cinematográficas tornou-se bastante popular como forma de arte, e compositores como John Williams e Hans Zimmer ajudaram a expor a música de inspiração tradicional a um público mais amplo.

Ópera e música romântica

Durante o final do século XVIII e início do século XX, muitos compositores diferentes, incluindo Mozart, Beethoven, Haydn e Schubert. Esses músicos experimentaram diferentes estilos e métodos. Isso incluiu explorar novos conceitos melódicos e métodos harmônicos, bem como experimentar novos instrumentos.

O período Clássico começou com a criação de uma nova forma de cantar que combinava música e teatro, conhecida como Ópera. Durante esta época, as sinfonias tornaram-se mais populares também.

Nesse vasto período de tempo, surgiram várias correntes e subgêneros. Um dos tipos mais populares de música hoje é a música romântica. Compositores como Chopin, Schumann e Brahms influenciaram a música romântica.

Jazz e Blues

Durante a década de 1960, um novo tipo de música se desenvolveu nas comunidades afro-americanas na América do Norte, Europa e outros lugares. Esta música foi baseada em parte nos costumes africanos e em parte no cristianismo.

A música jazz e blues foi a base para todos os gêneros de hoje. A música clássica européia havia feito a mesma coisa antes deles. As canções de jazz eram populares e permaneceram populares até a década de 1960, quando surgiram uma variedade de novos estilos, incluindo o bebop.

Rock e música pop

Uma revolução ocorreu ao longo dos anos cinquenta: o rock and roll emergiu, esmagando a indústria da música.

O rock and roll tornou-se popular e teve uma grande influência em muitas partes da cultura e da sociedade. Tornou-se um dos tipos mais importantes de música para outros gêneros e estilos. A música pop é um exemplo.

Por exemplo, os Beatles serviram como um elo entre esses dois reinos que frequentemente se sobrepunham em suas canções. Outras bandas, como The Rolling Stones, por outro lado, popularizaram o clássico som estridente do blues.

Música eletrônica

Com a invenção de novas tecnologias e computadores, os músicos puderam abordar a música de uma maneira totalmente nova. Eles não precisam mais tocar um instrumento para criar uma música porque agora podem usar um software ou um dispositivo eletrônico para fazer isso. Isso permitiu mais criatividade e variedade na indústria da música.

Instrumentos eletrônicos são frequentemente usados ​​para criar música popular hoje. Mas mesmo que os sons possam ser diferentes, as estruturas das músicas ainda são baseadas no rock clássico e na música pop dos anos 50.

Uma desvantagem de usar música gravada é que isso tira a criatividade que os músicos colocam em sua música.

Afinal, são eles que criam a música do início ao fim. Em outras palavras, hoje devemos dar mais valor aos beats e instrumentais pré-fabricados.

Perguntas frequentes (FAQs)

Quais são os melhores construtores de sites de música para comercializar sua música?

A lista de os 10 melhores construtores de sites de música para comercializar sua música está abaixo:
1. Wix
2. Bandzoogle
3. Espaço quadrado
4. WordPress com tema Divi e construtor de páginas
5. Bandvista
6. Musiccola
7. Difid2c
8. Weebly
9. Site Simples
10. Local 123

Quais são as maneiras de promover sua música?

Existem inúmeros maneiras de promover sua música :

  • Você pode começar se apresentando em locais locais e com microfones abertos. Isso ajudará você a divulgar seu nome e lhe dará a oportunidade de construir seguidores.
  • Você também pode promover sua música online através de mídias sociais e plataformas de streaming.
  • Certifique-se de postar regularmente e interagir com seus fãs para mantê-los envolvidos.
  • Você também pode enviar sua música para blogs e podcasts para exposição.
  • considere entrar em competições e participar de festivais de música. Esses eventos podem ajudá-lo a alcançar um público mais amplo e potencialmente conseguir um contrato de gravação.

Conclusão

À medida que terminamos nossa jornada pela história da música, é interessante refletir sobre o quão longe chegamos. Começamos com os compositores impressionistas que estavam reagindo contra as convenções clássicas e depois passamos a explorar o modernismo e o minimalismo. Em ambos os casos, vimos como os compositores ultrapassaram os limites em busca de novos sons e estruturas.

E, finalmente, analisamos a música aleatória – um gênero que ainda está evoluindo hoje. Se você gostou desta introdução à música do século 20, por que não conferir algumas das peças em destaque? Eles estão todos disponíveis online, para que você possa ouvir por si mesmo.