Lua oposta à sinastria de Plutão

Estrelas e planetas sempre fascinaram a humanidade. Muito antes do alvorecer da civilização mundana, os humanos estavam olhando para o céu, em busca de certas respostas.



Talvez eles não atribuíssem significados tão profundos aos objetos celestes, como os humanos civilizados, mas olhavam para os céus e a abóbada celestial era para eles uma espécie de belo mapa de navegação.

Pelo menos, é isso que os cientistas pensam sobre isso, pois as verdadeiras origens e as raízes mais antigas e profundas da pseudociência que hoje conhecemos como astrologia são incertas.



As descobertas dos tempos pré-históricos, datando de milhares e milhares de anos atrás, sugerem que nossos parentes distantes e muito distantes estavam bem cientes da importância dos fenômenos celestiais.



Ossos de mamute da era pré-histórica provam que os primeiros humanos conheciam as fases da lua. Bem, é claro, eles viram as fases da Lua, mas também valorizaram sua importância.

Relíquias de um passado muito distante, como os ossos de mamutes descobertos, apresentam marcações que correspondem totalmente às fases da lua. Os corpos celestes luminosos foram, é claro, os primeiros a nos surpreender e inspirar.

Estaremos falando muito mais sobre uma das luminárias, a Lua. O Sol e a Lua, seus movimentos e efeitos sobre a Terra foram notados muito cedo.



Mesmo antes da era civilizada, os humanos pensavam que devem ser muito importantes e que definitivamente afetam a vida no planeta Terra, a deles e a nossa.

A astrologia como a conhecemos nos tempos modernos, uma ciência sistematizada que não é uma ciência, provavelmente se originou da antiga Pérsia. O primeiro horóscopo remonta à antiga Babilônia, uma grande civilização que os historiadores afirmam ter um profundo interesse em astronomia e astrologia, que eram basicamente a mesma coisa.

A antiga civilização mesopotâmica, egípcios, gregos e romanos, todos praticavam a astrologia e levavam a 'ciência das estrelas' muito a sério.



Até o século XVII e a era do Iluminismo, a astrologia era considerada uma ciência e a astrologia e a astronomia eram, de fato, tratadas em conjunto. Muitos cientistas notáveis ​​do passado também eram astrólogos.

Johannes Kepler, Tycho Brahe, Isaac Newton e muitos outros dos famosos gênios dos tempos antigos foram, entre outras coisas, grandes astrólogos e astrônomos.

No entanto, quando a Razão assumiu, na era da racionalização e desmistificação, durante a era nomeada orgulhosamente após a própria razão, a astrologia foi posta de lado. Não era mais considerada uma ciência.

Esse status científico da astrologia tem sido objeto de debates desde então. Aqueles que argumentam contra sua natureza científica, afirmam que a astrologia é inconsistente, não confiável, mística e sem metodologia adequada. A astrologia é considerada uma pseudociência, embora muitas pessoas ainda a levem a sério.

É em nossa época, talvez, que parece que velhas práticas e caminhos transcendentais estavam se aproximando da ciência convencional.

Com o aumento da popularidade das práticas do Extremo Oriente, da medicina alternativa e tendências semelhantes, parece que a astrologia está sendo levada mais a sério do que nas eras anteriores de sua existência silenciosa e subterrânea.

Astrologia das Relações e Astrologia Natal

A astrologia é muito popular hoje em dia, seja levada a sério ou não. Além disso, com nosso rápido desenvolvimento da indústria da Internet, as leituras astrológicas são facilmente acessíveis a qualquer pessoa.

Em apenas algumas décadas antes, só se podia ler um prognóstico genérico, simplificado e superficial do horóscopo em uma coluna de jornal. Hoje, você pode obter seu relatório de gráfico natal completo com apenas alguns cliques.

Claro, sempre se pode ir a um astrólogo e fazer a leitura pessoalmente. Seja qual for o caso, veremos agora o que uma leitura astrológica pode oferecer, especialmente quando se trata de compatibilidade romântica.

Gráficos natalinos e relatórios de sinastria são provavelmente os tipos mais populares de leituras astrológicas.

A leitura do gráfico natal precede qualquer leitura de compatibilidade, naturalmente. O que é astrologia natal e o que a leitura do mapa natal oferece? A astrologia natal é um estudo astrológico personalizado.

De acordo com essa ciência estrelada, tudo o que está no macrocosmo se reflete no microcosmo. Nesse caso, significa que a posição planetária de nosso sistema solar, que é a base da astrologia ocidental, se reflete em um ser humano individual.

Como assim? Acredita-se que os planetas afetam toda a vida em nossa Terra e cada indivíduo sozinho. Na astrologia natal, a data de nascimento, o local e a hora exata seriam suficientes para fazer essa transferência do plano macro para o micro.

Os mapas natalinos são diagramas que representam a posição exata dos planetas no momento do nascimento de uma pessoa. Eles decidem a personalidade e o destino de uma pessoa.

As posições planetárias colocam os planetas em relações; essas relações criam energia específica de potenciais. Os signos do zodíaco, as casas astrológicas e todos os outros elementos exibidos nesse mapa formam um complexo de significados que definem uma pessoa.

Embora esse gráfico possa apontar eventos importantes na vida de uma pessoa, a maioria das informações é sobre potenciais e capacidades.

Relatório de Sinastria e Compatibilidade Astrológica

Por que isso era tão importante de entender, quando nosso assunto não é um mapa natal personalizado, mas um relatório de sinastria? O que é sinastria, afinal? Para responder à primeira, temos que responder à segunda pergunta.

A sinastria é um método de interpretação de uma relação astrológica entre pessoas. É um estudo comparativo do mapa natal; na maioria dos casos, um estudo de gráficos de parceiros românticos.

Se você quer entender uma sinastria, precisa entender os dois mapas natais. Antes de fazer um relatório de sinastria, o astrólogo observaria e interpretaria os dois gráficos separadamente.

É importante porque os elementos individuais nesses gráficos afetariam a conexão, o que é lógico e natural. O astrólogo também se concentraria nas tendências românticas de cada indivíduo, como pode ser visto em seus gráficos.

Depois que os gráficos foram analisados, um relatório de sinastria pode começar. O Synastry compara gráficos e interpreta seus contatos ponto a ponto. Uma sinastria não é uma prática preditiva e não dirá se o relacionamento fracassaria ou teria sucesso.

lua nas casas sinastria

Isso lhe dará uma visão preciosa e profunda sobre a natureza de sua conexão, a dinâmica de um relacionamento e todos os seus potenciais.

Relatório de Sinastria e Aspectos Astrológicos

Os contatos de que estávamos falando são principalmente aspectos astrológicos. Aspectos são encontrados em cada mapa natal, onde criam um padrão único e específico que forma uma personalidade e um destino pessoal. Na sinastria, olha-se para os aspectos criados entre os gráficos.

Isso significa que os planetas do seu gráfico formam aspectos com os planetas do gráfico do seu parceiro.

Aspectos são ângulos ou distâncias entre planetas. Havia cinco aspectos principais e seis aspectos menores.

Nós nos concentramos nos principais, que incluem a conjunção, o trígono, o sextil, a quadratura e a oposição. Cada aspecto é específico e cada um cria um tipo especial de energia. Os aspectos tornam um relacionamento dinâmico e emocionante, assim como fazem em um mapa natal.

Os aspectos podem ser fáceis ou fluidos e pesados ​​ou desafiadores. Um aspecto pode ser ambos e é a conjunção. Algumas palavras sobre o aspecto da oposição seguem no próximo parágrafo, uma vez que estamos prestes a falar da Lua oposta a Plutão na sinastria.

Os aspectos fáceis e pesados ​​são importantes. Não desanime se você vir aspectos desafiadores em sua sinastria.

Os aspectos fluidos permitem uma troca livre e agradável de energias; eles permitem um melhor entendimento entre parceiros, tolerância, compromissos etc.

Aspectos desafiadores podem ser restritivos, o que nem sempre é ruim, mas também podem levar a mal-entendidos, discussões e todo tipo de comportamento destrutivo.

Aspecto de oposição na sinastria

A oposição é o aspecto mais pesado. Tem a natureza de Saturno, que é o mais notório de todos os planetas astrológicos, sendo um maléfico associado a tensão, rigidez, restrição e muito mais.

As oposições podem ser melhor ilustradas com uma imagem de dois indivíduos puxando uma corda, cada um na sua própria direção, indefinidamente e teimosamente.

As oposições representam algo crônico, algo que não pode ser facilmente modificado ou alterado. As oposições carecem de compreensão, tolerância e compromissos. No entanto, esse tipo de oposição é, ao que parece, da natureza dos seres humanos.

Estamos em constante oposição; vivemos nos opondo ao fim inevitável. Pode parecer um pouco reconfortante, mas nenhuma oposição é um bom aspecto.

Mesmo que dois planetas benéficos estivessem em oposição, isso significa apenas que seria mais fácil conviver com essa oposição específica. Os autores de Mot afirmam que a oposição não é algo a ser superado, mas a suavizar.

Na sinastria, outros aspectos teriam que desempenhar esse papel de suavização e tornar a oposição suportável. Isso não significa que uma única oposição arruinaria um relacionamento, mas é algo que se deve tomar com cautela.

Lua na mitologia e astrologia - luminares na sinastria

Os planetas luminosos, o Sol e a Lua, sempre foram objeto de adoração e admiração pelos humanos.

Nos tempos antigos, ambas as luminárias eram equiparadas a várias divindades, em todo o mundo.

A linda e um tanto evasiva suave Lua sempre foi associada à feminilidade, beleza e suavidade. As deusas da lua eram frequentemente associadas à maternidade, fertilidade e beleza feminina.

Talvez um dos mitos mais românticos seja o de Selene, a deusa grega da lua.

Ela era filha de Hyperion, o titã, e seu irmão era Helios, o deus do sol. A história fala da incrível beleza de Selene, que era tão avassaladora que as estrelas brilhantes e cintilantes desapareceriam quando ela chegasse. A bela Selene é identificada com a Lua romana.

Muitas outras deusas também foram associadas à Lua; alguns deles eram Astarte e Artemis, por exemplo.

Na astrologia, a Lua representa feminilidade e maternidade, conforto, aconchego, imaginação, sonhos, compaixão e emoções.

Lembremo-nos de que não tem luz própria, mas reflete a do sol.

A este respeito, a Lua representa o subconsciente, o mundo interior intuitivo, em contraste e complementar ao Sol, que representa a consciência, a razão e nossa manifestação, eu visível, por assim dizer.

A Lua, é claro, teria um papel importante na sinastria, estando intimamente relacionada ao elemento emocional e aos laços intuitivos.

Plutão em Mitologia e Astrologia - Planetas em Sinastria

O misterioso e distante Plutão está associado a antigos deuses do submundo, o reino da morte, o deus grego Hades e sua contraparte, Roman Plutão.

Heads or Plutão era considerado uma divindade sombria, sombria e silenciosa e seu nome não era falado com frequência, por medo do que ele trazia. Eventualmente, todos acabariam em seu reino das trevas.

No entanto, Plutão não era considerado um deus do mal. Ele também foi associado à justiça, misericórdia, abundância e poder. Pense no misterioso Escorpião, cujo governante é exatamente Plutão.

Este planeta tem a ver com o poder magnético oculto, com tudo além do visível e facilmente tangível. Plutão representa obsessão e possessividade quando se fala em relacionamento e sinastria.

Plutão, como planeta astrológico, sempre foi associado à magia, a lugares escuros, inexplorados, a conhecimentos mais profundos, esotéricos, ocultos e alternativos. Poderíamos dizer que representa o lado negro de uma pessoa, de certa forma.

No entanto, Plutão é como a Fênix renascendo das cinzas. Apesar de seus atributos sombrios, Plutão dá a alguém o incrível poder de regeneração e reinvenção. Este é um planeta poderoso, por todos os meios.

Lua Oposição Plutão Sinastria - Projeções emocionais

Essa conexão pode ser particularmente confusa para vocês dois, um tanto pesada e incômoda. As conexões que envolvem Plutão geralmente levam a vasculhar memórias e lidar com o passado.

Lua mutável, gentil e sonhadora sucumbiria facilmente a tal energia, pois também é atraída por ideias semelhantes, muitas vezes incapaz de se separar emocionalmente de algo que já passou.

Marte oposto à sinastria de Júpiter

Isso pode ser difícil de lidar, já que cada um de vocês projeta suas próprias emoções (sombrias) no outro.

A maneira como essas projeções emocionais afetariam você depende de outros fatores. Eles podem ser muito úteis e até inspiradores, mas também muito difíceis de superar.

Às vezes, eles servem como um espelho e o ajudam a aprender sobre si mesmo, aprendendo sobre seu parceiro.

Lua Oposição Plutão Sinastria - Consumindo Fascinação

Outra coisa, em relação à energia passada e geralmente magnética de Plutão, pode acabar sendo prejudicial para a pessoa lunar.

A Lua sensível e emocional poderia facilmente se tornar verdadeiramente fascinada por Plutão, para não dizer obcecada por uma pessoa tão magnética e única.

Plutão é tipicamente o obsessivo (e possessivo), mas aqui, parece que a Lua seria a pessoa mais interessada nisso. Isso não é particularmente bom, porque seu relacionamento não deve ser estabelecido apenas sobre esse fator de fascínio e fatalidade.

É normal e desejável que alguém se entusiasme com seu amante, mas fascinado, no final, não acaba bem.

Quando a Lua fica ciente do que está acontecendo, se o fizer, o instinto pode afastá-los do relacionamento de consumo ou fazê-los se afogar nele.

Em relação ao passado, pode acontecer que eles tenham ficado muito fascinados, porque esta figura poderosa e poderosa plutoniana os lembra de algum relacionamento antigo ou, pior, de seus pais.

Lua busca abrigo, mas Plutão consome e domina. Isso pode ser confuso para ambos.

Definitivamente, esse contato precisa de alguns outros aspectos que esclareceriam a situação e mostrariam onde vocês dois realmente estão.